A economia norte-americana no século XIX:
um inventário da prosperidade


Embora a admiração pela espetacular prosperidade econômica e pelo poderio norte-americano não seja unânime, não é menos verdade que a curiosidade despertada por isso tem se mantido de inúmeras formas em nossos dias.

No que diz respeito ao sistema econômico e às relações internacionais, pode-se afirmar que a ascensão dos Estados Unidos à condição de potência global foi o fato mais importante do século XX. Apesar do atentado de 11 de setembro de 2001, nenhum acontecimento relevante para o dinamismo das trocas entre as nações parece poder dispensar os acenos dos líderes norte-americanos.

Como se deu a rápida e imponente prosperidade dos Estados Unidos? De que modos tal desenvolvimento econômico se consolidou, apesar de seu passado colonial? Quais as soluções criadas pela sociedade norte-americana para lidar com as adversidades presentes ao longo de sua experiência histórica, e que lições podem ser daí retiradas?

A agradável e provocativa reflexão presente neste livro procura situar os fundamentos das respostas a essas questões no século XIX. Foram as primeiras décadas dos

anos 1800 que prepararam o caminho para a explosiva combinação das experiências de inúmeros povos que se encontraram e se empenharam na faina de “fazer a América”, proporcionando o tempero cujo sucesso se traduziu não só no florescimento de uma agricultura comercial e na formação de um mercado interno substantivo, como também no fomento de uma impressionante atividade industrial e na concretização de uma rede de transportes e distribuição eficiente e altamente lucrativa, que conformaram a base econômica da prosperidade norte-americana.

Márcio Scalercio
Mestre em História Social pela Universidade Federal Fluminense. Professor titular da Universidade Cândido Mendes – Ipanema e professor do Departamento de Economia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Autor de Oriente Médio: uma análise reveladora sobre dois povos condenados a conviver.

  voltar    
 

SUMÁRIO

Prêambulo

Gente, terra e colonização

Os sistemas econômicos regionais

O Nordeste manufatureiro

A rede de transportes até 1840

A mentalidade capitalista:
individualismo e igualitarismo norte-americanos

Manufatura, protecionismo e moeda

Moedas, títulos e bancos até 1860:
algumas observações e muita confusão

A Fronteira do Oeste

A organização política da Fronteira

Fazendeiros, mineiros e criadores de gado

Economia e guerra

Como aproveitar uma guerra para “arrumar a casa”

A economia norte-americana: entrando na linha

A ascensão do distrito financeiro de Nova Iorque

A revolução da construção civil

O poder público e as linhas transcontinentais

O crescimento industrial e o fim da Fronteira

Algumas observações finais

Referências bibliográficas
A economia norte-americana no século XIX:
  um inventário da prosperidade leia o prólogoleia o capítulo "A fronteira do oeste"
Márcio Scalercio
  978-85-7740-018-8 | 2007 | 2ª edição | R$ 27,00