SUMÁRIO

Apresentação

Trauma, sedução e memória
Francisco Ramos de Farias

A transmissão e a transformação da
história pela memória social
Regina Gloria Nunes Andrade
Cibele Mariano Vaz


Corpo, arte e memória: desígnios do tempo
Cristina Monteiro Barbosa

Erotismo e vulnerabilidade: do sexo-fetiche ao sexo-consumo
José Eduardo Menescal Saraiva

Trauma e desintegração psíquica na contemporaneidade
Sofia Débora Levy

Ensaio para uma exegese da emoção
e da paixão nos amores trágicos
Marília Etienne Arreguy

Violência de Gênero e Memória Social:
Investigando a complexidade destas relações
Maria de Fátima Scaffo

Hannah Arendt e Nietzsche: possibilidades de um estudo
sobre a memória, a criação e a liberdade
Mário José Dias

Corpo/memória Guarani: ambiente de afetos e afecções
Cristina Campos

Memória e resistência emergindo
pelas dobras da conquista e da inquisição:
Primer nueva corónica y buen gobierno
Giane da Silva Mariano Lessa

  voltar        
 

Recorramos ao cativante campo da Mitologia a fim de encontrar uma iluminação aos nossos obscuros enigmas, especialmente se nos indagarmos: por que o homem constrói memória, num pacto firmado com o semelhante da espécie? Desde que temos notícia de Mnemosyne, mãe das musas, assim relacionada à função poética, e irmã de Chronos, estamos frente à questão da memória e do tempo.

Francisco Ramos de Farias

A tradição humana de contar e escrever histórias, de colecionar a história cultural dos antepassados, acompanha a humanidade desde sempre, sendo possível encontrar registros do costume já no século VII a.C. Assim, o homem vem-se constituindo como um narrador da própria história por meio de diversas modalidades narrativas, quer pela escrita, quer por outras formas de expressão, como teatro, cinema, dança, cores e formas.

Regina Gloria Nunes Andrade Cibele Mariano Vaz

 

 
Apontamentos em memória social
  Francisco Ramos de Faria [org.]  
14 x 21 cm | 184 p. | 978-85-7740-105-5 | 2011
  R$ 35,00