Semiologia Psicanalítica das “Paixões Tóxicas”. Volume IIISemiologia Psicanalítica das “Paixões Tóxicas”. Volume III
Do narcisismo às “paixões tóxicas”:
a partir e depois de Freud na psicanálisea a metapsicologia de Freud, um século depois


Victor Eduardo Silva Bento

328 p. | 2015 | 15,5 x 23 cm | 1ª edição | 978-85-7740-190-1

R$ 44,00


A coleção de Victor Bento, “Semiologia psicanalítica das ‘paixões tóxicas’”, constitui uma contribuição fundamental como teorização e pesquisa em psicanálise para ampliar o conhecimento sobre o fenômeno das toxicomanias. A coleção inclui nos seus capítulos iniciais (volume I) a discussão da metodologia de investigação utilizada, compreendida como o estudo do caminho percorrido na pesquisa apresentada nos capítulos dos volumes II e III. Este caminho envolve a revisão da literatura e os estudos de casos como métodos indispensáveis da pesquisa científica.


Sobre o autor:

Victor Eduardo Silva Bento é psicólogo (UFRJ, 1979); especialista em terapia familiar (IPUB/UFRJ, 1983); Mestre em Psicologia (FGV/ISOP/RJ, 1983); e Doutor em Psicopatologia Fundamental e Psicanálise (Universidade Paris 7, 1996). Foi professor do Departamento de Psicologia da UFPR (02/1984-05/2005); fundador e diretor do CET – Centro de Estudos das Toxicomanias Dr. Claude Olievenstein – da UFPR (10/1999-05/2005). A partir de 09/2005, fixou-se no Departamento de Psicometria do Instituto de Psicologia da UFRJ, onde permaneceu até aposentar-se, em 07/2015, como Professor Associado IV, tendo ali trabalhado com o ensino e a prática da pesquisa clínico-qualitativa de histórias de paixões e de amores, retiradas do cinema, da televisão e da literatura, analisadas na ótica teórica da linha de pesquisa “Semiologia Psicanalítica das ‘Paixões Tóxicas’” em debate interdisciplinar com a psicologia, a filosofia, a medicina, a linguística, a literatura, as ciências sociais etc. É líder do Grupo de Pesquisa Lattes cadastrado no CNPq com o nome: “Centro de Estudos das Toxicomanias Dr. Claude Olievenstein”. É membro da ABRAMD – Associação Brasileira Multidisciplinar de Estudos sobre Drogas –; e da Rede de Pesquisa sobre Drogas da Senad – Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas – do Ministério da Justiça. Possui 39 artigos completos, quase todos sobre a temática da “psicanálise das dependências tóxicas”, muitos disponíveis on line, publicados em periódicos, a grande maioria destes, especializados na área de psicologia, classificados pela CAPES como Qualis A ou B, e indexados no Scielo. É também autor do livro “Os componentes psicopatológicos das toxicomanias” e de dois capítulos de livro sobre a mesma problemática do sujeito intoxicado. Finalmente, é também autor dos volumes I, II e III da coleção “SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DAS ‘PAIXÕES TÓXICAS’”, os três volumes publicados pela Editora Contra Capa com bolsa, para financiamento das publicações, da Faperj – Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro – , sendo a coleção composta de 17 capítulos no conjunto dos três primeiros volumes, onde o Prof. Bento é o único autor de 16 destes 17 capítulos e coautor em apenas um único capítulo: o sexto do volume i, escrito pelo Prof. Bento em parceria com o Prof. Roberto Mendes Guimarães. Nesta coleção, o primeiro volume intitulou-se: “Métodos de pesquisa qualitativa das ‘paixões tóxicas’: fundamentos da filosofia, da linguística e da psicanálise”; o segundo volume denominou-se: “Das paixões, das toxicomanias e das adicções às ‘paixões tóxicas’: na filosofia, na medicina e na psicanálise”; e o terceiro volume foi batizado com o nome: “Do narcisismo às ‘paixões tóxicas’: a partir e depois de Freud na psicanálise”.




SUMÁRIO


Prefácio dos volumes I, II e III da coleção

Apresentação dos volumes I, II e III da coleção

Introdução dos volumes I, II e III da coleção


PARTE I. INTRODUÇÃO A UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO
NO SEU PERÍODO PRÉ-HISTÓRICO EM FREUD E AS “PAIXÕES TÓXICAS” A PARTIR E DEPOIS DESTE FREUD


CAPÍTULO 1. PARA UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO NO FREUD DOS TRÊS ENSAIOS
E AS “PAIXÕES TÓXICAS” A PARTIR E DEPOIS DESTE FREUD


1. Introdução

2. O “amor narcísico” é um “amor homossexual masculino” no Freud dos Três ensaios?

3. As “paixões tóxicas” e a oposição “libido narcísica x libido objetal” em Aulagnier
(1979; 1985) para pensar a oposição “‘paixão amorosa tóxica’ x amor” nesta autora

4. O “Eros” da paixão amorosa é um “amor homossexual masculino” enquanto
“estado narcísico anobjetal de identificação fálica” em Kristeva (1983; 1988)?

5. Considerações finais à guisa de resumo

Referências


CAPÍTULO 2. PARA UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO
NO FREUD DE LEONARDO DA VINCI E AS “PAIXÕES TÓXICAS” A PARTIR E DEPOIS DESTE FREUD


1. Introdução

2. O “amor narcísico” é um “amor homossexual masculino” no Freud de Leonardo da Vinci?

3. Uma “lei feminina da paixão amorosa tóxica” em Assoun (1992)?

4. A “toxicomania como paixão amorosa, narcísica, que visa criar um certo corpo idealizado e
anestesiar a dor da falta deste corpo” em Ingold (1983; 1991)?

5. Considerações finais à guisa de resumo

Referências


CAPÍTULO 3. PARA UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO
NO FREUD DO PRESIDENTE SCHREBER E AS “PAIXÕES TÓXICAS” A PARTIR E DEPOIS DESTE FREUD


1. Introdução

2. Sobre o “componente paranoico do amor narcísico como
defesa contra o amor homossexual masculino” no Freud do Presidente Schreber

3. Sobre o “componente paranoico da paixão amorosa tóxica como defesa contra
a homossexualidade assassina do pensamento do objeto da realidade” a partir de Aulagnier (1979; 1985)

4. Fédida (1986) e a pesquisa psicanalítica do “componente paranoico da paixão amorosa tóxica” no campo da cura analítica

5. A pesquisa psicanalítica do “componente paranoico da paixão amorosa” no campo social dos crimes passionais

6. Green (1980; 1988; 1990) e a pesquisa psicanalítica do “componente paranoico da paixão amorosa” no campo da cura analítica

6.1. A analogia “paixão-pulsão” em Green (1988; 1990)

6.2. A analogia entre Pulsões e destinos das pulsões em Freud (1915/1994a)
e Paixões e destinos das paixões em Green (1980; 1988; 1990)

6.3. Green (1980; 1988; 1990) e os destinos da “loucura passional” no campo da cura analítica:
As pulsões sexuais na esfera do amor e as pulsões de morte na esfera do “componente paranoico da paixão amorosa”

7. Labadie (1980) e a pesquisa psicanalítica do “componente paranoico da paixão amorosa” no campo social dos crimes passionais

8. Considerações finais à guisa de resumo

Referências


CAPÍTULO 4. PARA UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO
NO FREUD DE TOTEM E TABU E AS “PAIXÕES TÓXICAS” A PARTIR E DEPOIS DESTE FREUD


1. Introdução

2. As relações entre o narcisismo e o autoerotismo na pré-história do narcisismo em Freud

3. Alguns escritos da literatura psicanalítica francesa tratando da paixão e/ou da toxicomania como fenômenos
caracterizados pelo excesso do “narcisismo autoerótico”

4. A psicopatologia do narcisismo intelectual como onipotência do pensamento
nas neuroses em geral no Freud de Totem e tabu e suas relações com as “paixões tóxicas” em geral

5. Existiria em Charles-Nicolas e Valleur (1983; 1991) uma concepção de “toxicomania como conduta ordálica,
paixão e narcisismo autoerótico intelectual caracterizado pela onipotência do pensamento, pela identificação fálica e
pelo investimento no objeto da necessidade”?

6. Considerações finais à guisa de resumo

Referências


PARTE II. INTRODUÇÃO A UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DO NARCISISMO
NO ESQUEMA L DE LACAN E A “PAIXÃO AMOROSA TÓXICA” A PARTIR DESTE LACAN


CAPÍTULO 5. PARA UMA SEMIOLOGIA PSICANALÍTICA DA OPOSIÇÃO “LIBIDO NARCÍSICA X LIBIDO OBJETAL”
NO ESQUEMA L DE LACAN E A OPOSIÇÃO “‘PAIXÃO AMOROSA FÁLICA, NARCÍSICA E
TÓXICA’ X AMOR” A PARTIR DESTE LACAN


1. Introdução

2. A noção de “Falo” em Lacan

3. A noção de “Metáfora do Nome-do-Pai” no contexto dos três tempos do complexo de Édipo em Lacan

4. As noções de “pequeno outro” e de “grande Outro” em Lacan

5. Lacan e a oposição “libido narcísica x libido objetal” no “Esquema L”
para pensar a oposição “‘paixão amorosa fálica, narcísica e tóxica’ x amor”

6. Considerações finais à guisa de resumo

Referências

Sobre os volumes I, II, & III da coleção

Sobre os capítulos do volume III

Sobre o autor