Atlantida Revitalização étnica e dinâmica territorial
Alternativas contemporâneas à crise da economia sertaneja

Tomas Paoliello Pacheco de Oliveira
208 p. | 2012 | 16 x 23 cm | 1ª edição | 978-85-7740-129-1


R$42,00

A força política construída pelas mobilizações emancipa a comunidade das amarras que visam emparedar suas fronteiras. A luta pelos direitos territoriais e as práticas de delimitação das territorialidades específicas, fundamentais à reprodução social do povo ou da comunidade, evidenciam uma forma de autoconsciência cultural coextensiva à capacidade de ampliar suas relações, consolidando o território. A persistência da identidade étnica pressupõe um rompimento com a fixidez do território, destruindo a imobilidade de suas “muralhas” e lhe emprestando uma dinamicidade a toda prova, que a torna uma construção do presente, sem remanescências, revivescências, sobrevivências e todo o léxico urdido repetidamente pelas abordagens evolucionistas, que desde meados do século XIX buscam firmar um rótulo genérico, que hoje pode ser lido criticamente como um produto de uma sociedade colonial e de um nacionalismo ultrapassado.